icons
icone 2

Os  melhores métodos e dicas  comerciais para te ajudar a vender mais e até mesmo criar um negócio do ZERO

Junte-se a 17,165 leitores inteligentes e receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis no seu e-mail

Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!

Entendendo o Mercado e o Instalador Profissional de Segurança Eletrônica

31/01/2018

O mercado não é perfeito, e sabemos muito bem disso. Nosso artigo é para informar você, que sim, você caro instalador ou empresa prestadora, é muito necessário nesse segmento, e que infelizmente, estamos em uma área muito concorrida.

 

Um mercado, seja qual for o segmento, demanda de uma estrutura, processos, pessoas, serviços, rotinas, logísticas, e etc. Se eu relatar toda a cadeia, de qual segmento for, escreverei um livro.

Vamos trabalhar em duas linhas de raciocínio. Quero que você, meu caro leitor, técnico profissional, entenda essas duas linhas, e perceba alguns dos motivos que o fazem sofrer, em meio a tanta concorrência.

Antes de partir para o exemplo, você precisa entender, que faz parte de um elo, dentre outros tantos, que formam a corrente do segmento de Segurança Eletrônica. Não pense que, por você ser o elo mais próximo entre o cliente final, você é o menos importante. Ao contrário! É a partir de seus serviços e vendas finais, que faz gerar a macro economia, bem como a venda regional de equipamentos, assistência técnica, garantia, RMA de equipamentos, compra de materiais em lojas locais, e etc. Ah sim, fora o fato de que você entrega um excelente trabalho de instalação e qualidade nos materiais agregados ao seu cliente, seja ele uma residência, condomínio, loja, mercado, escritório, indústria. Sem o seu trabalho, uma boa parte do mercado deixa de operar, e obviamente – imaginando um cenário onde todos deixem de instalar sistemas – iria ruir.

Bom, agora que valorizei seu trabalho, e você – o que não é nenhuma mentira, você é essencial, e merece todo o nosso apoio! – irei exemplificar o que acontece nesse nosso segmento.

 

O EXEMPLO IDEAL DE MERCADO

Aqui, é onde todos estariam felizes. O livre mercado ajudaria todos, se uma boa parte dessa rotina fosse seguida.

As fabricantes enviam para as distribuidoras, que enviam para as lojas ou revendas, que por sua vez enviam seus produtos e equipamentos para os instaladores, empresas de prestação de serviços, e etc.

Não é via de regra, claro. Sempre há as suas exceções, mas se tivéssemos um mercado mais fiel a esse exemplo, teríamos maior competitividade, em todas as esferas do segmento. Do fabricante, ao instalador final.

Se esse diagrama logístico e operacional fosse seguido em sua maioria, teríamos uma facilidade muito maior, com mais serviços.

 

 

Mas claro, estamos no Brasil, e nem tudo é tão fácil assim. Jogo de interesses, politicagem, sindicalismos, fraudes e corrupção, o que estamos habituados a ver, mas dessa vez atingindo nosso segmento. Mas não bastasse isso, ainda temos outros probleminhas:

  • FALSOS INSTALADORES
    • aqueles que assistem um vídeo no YouTube ou leem um fórum, e saem instalando kits super genéricos de baixo custo da Santa Efigênia ou do MercadoLivre, que no final, mais pagam para trabalhar, jogando sua margem de lucro a negativa, apenas para ter clientes. Obviamente, isso prejudica todo o mercado, e quem entra na briga de preço, e esquece de oferecer valor agregado, e de se valorizar, vai passar fome.

 

  • VENDAS A CONSUMIDOR FINAL
    • Você vai na sua distribuidora, ou revenda de confiança, para fazer uma compra por demanda, ou para fazer um pequeno estoque. Compra por um preço acessível, competitivo, de marcas, com qualidade. E ai, o que acontece? Descobre que existem marcas, ou – acredite se quiser – próprias distribuidoras que vendem a cliente final. Se isso é ruim? Bom, só analisar. Vendem a preço de atacado para cliente final, prejudicam milhares de instaladores e empresas de instalação, prejudicam outros distribuidoras e revendas. Não preciso dizer mais nada, além do óbvio, que sim, isso prejudica, desestabiliza o mercado.

Esse exemplo sim é o mais próximo da realidade. E quase o principal motivo para tantos problemas mercadológicos.

 

O mercado não é perfeito, e sabemos muito bem disso. Nosso artigo é para informar você, que sim, você caro instalador ou empresa prestadora, é muito necessário nesse segmento, e que infelizmente, estamos em uma área muito concorrida, e por esse motivo, somado a facilidade de aventureiros entrarem no segmento, fica difícil o controle, e a certificação de profissionais realmente capacitados. Por isso os chamamos de instaladores profissionais, e não simples técnicos.

Precisamos entender, e fazer o cliente entender, que um profissional da área de segurança eletrônica, tem a vida de seu cliente na mão. Com um DVR, um controle de acesso, um portão automático, podemos ter acesso a sua vida, a sua rotina, sua intimidade, seus bens, suas vulnerabilidades.

Então não se esqueça. Você é o elo principal desse segmento. Valorize-se, ofereça um bom serviço, não entre na briga por preços, busque sempre distribuidoras ou revendas que respeitem o mercado, e seja a diferença, seja um destaque positivo entre sua região, sua cidade.

Fonte: ABISE

Postado por alexandre-3



Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado


ALEXANDRE

Alexandre Azevedo
Vendedor. Graduado em Marketing e em Administração. Pós-Graduado em Comunicação e Marketing. Consultor de Soluções de Segurança Eletrônica e Controle de Acesso.

Buscar no Blog

Junte-se a 17,165 leitores inteligentes e receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis no seu e-mail

Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!

          © 2015 · GPAGES. Todos os direitos reservados. 

branca 2

Tel.: 33 99104-8098 | 27 99789-2510
azevedo.jump@gmail.com